TV Centro Sul

Lira faz festa da vitória para 300 pessoas em meio à pandemia

Por Equipe Iguatu.net em 03/02/2021 às 05:27:15

Horas após dizer que colocar√° em vota√ß√£o medidas de combate à pandemia de covid-19 e defender a vacina√ß√£o enfaticamente, o novo presidente da C√Ęmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), promoveu uma grande festa de comemora√ß√£o de sua vitória em uma casa no Lago Sul, √°rea nobre de Brasília. Cerca de 300 pessoas estiveram no local e poucos convidados usavam m√°scaras, o que incluía ministros do governo de Jair Bolsonaro, fiador da elei√ß√£o de Lira - que também estava sem a prote√ß√£o.

Articulador político do Pal√°cio do Planalto, o ministro Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, foi um dos presentes. O "02" de Ramos na pasta, o secret√°rio executivo Jônathas Assun√ß√£o, acompanhou o chefe. Como revelou o Estad√£o, seu gabinete se tornou um QG da campanha de Lira na reta final, onde cargos e emendas eram negociados. Ramos tratou Lira como "cabra da peste" e deu tapinhas no ombro para reverenci√°-lo pela vitória. O ministro Fabio Faria (Comunica√ß√Ķes) e os secret√°rios Fabio Wajngarten (Comunica√ß√Ķes) e Jorge Seif (Pesca) completavam o time do governo na festa. O ex-ministro do Turismo, deputado Marcelo √Ālvaro Antônio (PSL-MG), curtia animado.Fabio Faria (Comunica√ß√Ķes), Fabio Wajngarten (Secretaria de Comunica√ß√Ķes) e Jorge Seif (Secretaria da Pesca) completavam o time do governo na festa. O ex-ministro do Turismo, deputado Marcelo √Ālvaro Antônio (PSL-MG), curtia animado.

Deputados e políticos aliados, como Roberto Jefferson, presidente do PTB, eram maioria. O grupo mais íntimo de Lira estava em peso: Ciro Nogueira (PP-PI), Ricardo Barros (PP-PR), André Fufuca (PP-MA), Hugo Motta (Republicanos-PB), Jo√£o Carlos Bacelar (PL-BA), Marcelo Ramos (PL-AM), Guilherme Mussi (PP-SP), Ricardo Izar (PP-SP), Marcelo Aro (PP-MG), Claudio Cajado, Evair de Melo (PP-ES), Fred Costa (Patriota-MG), Pastor Sargento Isidório (Avante-BA) e os rebeldes no DEM Pedro Lupion (PR) e Luís Miranda (DF).

Nas conversas ao pé do ouvido, esses aliados asseveravam que Lira n√£o seria subserviente a Bolsonaro. Um apoiador de Lira ponderou, no entanto, que ele come√ßou mal ao dissolver o bloco da oposi√ß√£o como primeiro ato. Lira havia aceitado a forma√ß√£o do bloco advers√°rio pois considerava a elei√ß√£o ganha, e tomou a atitude depois de pregar o di√°logo e decis√Ķes colegiadas. Foi aconselhado a rever e buscar composi√ß√£o.

Mas até mesmo quem n√£o apoiou Lira compareceu. A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) para dar um abra√ßo no novo presidente. O deputado Julian Lemos (PSL-PB), outro "desiludido" com Bolsonaro, festejou a vitória governista. Figuras antes identificadas com a Opera√ß√£o Lava Jato, que investiga Lira, dan√ßavam animadas, como o militante conservador Tomé Abduch, do movimento Nas Ruas. Bolsonaristas ostentavam camisas da campanha presidencial de 2018.


A bancada feminina foi representada por Bia Kicis (PSL-DF), Renata Abreu (Podemos-SP), Soraya Santos (PL-RJ) e Caroline de Toni (PSL-SC). A ex-deputada Cristiane Brasil, filha de Roberto Jefferson, cantou Malandragem, de C√°ssia Eller.

Uma banda de música animava os presentes. A trilha passou por pop rock, axé music e muito sertanejo e mod√£o. Um dos mais animados no microfone era o deputado Fausto Pinato (PP-SP), crítico contumaz da política externa bolsonarista e porta-voz das insatisfa√ß√Ķes chinesas no Congresso.

O buffet tinha op√ß√Ķes de pratos quentes, entre eles massa com molho vermelho e paella. De sobremesa, uma variedade de tortas. Dois bares serviam coquetéis como caipirinha, gin tônica, drinks com frutas e vodca, uísque, chope artesanal e vinhos espumantes, além dos tintos suave ou seco.

A festa ocorreu num ambiente externo nos jardins de uma casa na Península dos Ministros, a poucos metros da resid√™ncia oficial da C√Ęmara. S√£o duas casas contíguas que formam ampla √°rea externa. Havia um bar com balc√£o, piscina iluminada daquelas com passagem submersa para sauna e luzes coloridas de neon projetada. Ao lado, um lago com carpas.

A propriedade numa "ponta de picolé", o estilo de casa mais valorizada na capital federal por ter acesso ao Lago Parano√°, pertence ao produtor e comerciante de frutas Marcelo Perboni. A empresa dele é uma das principais fornecedoras do País. Ele e a mulher, Daniela Perboni, foram anunciados como anfitri√Ķes pelos cantores. Est√£o acostumados a celebrar em casa e promover festejos e recep√ß√Ķes frequentadas por políticos, como o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB).

Imagens de bastidores das viagens da campanha de Lira eram exibidas num tel√£o. No meio da festa, a música foi interrompida para um discurso. "A partir de amanh√£, a vida é dura", afirmou o novo chefe da C√Ęmara, sendo abra√ßado e assediado por ao menos dez pessoas ao seu redor, contrariando todas as recomenda√ß√Ķes de autoridades de saúde para evitar a propaga√ß√£o do novo coronavírus.

Pouco antes, ainda no plen√°rio da C√Ęmara, Lira havia pedido um minuto de sil√™ncio para os mais de 225 mil mortos pela doen√ßa no País. "Temos que fortalecer a rede de prote√ß√£o social. Temos que vacinar, vacinar e vacinar o nosso povo", disse o deputado, antes da festa.

Fonte: Estad√£o

Comunicar erro
Zenir

Coment√°rios

fic