TV Centro Sul

Ministro diz que vacinação pode começar no dia 20 no Brasil

Por Equipe Iguatu.net em 12/01/2021 às 00:15:35

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse nesta segunda-feira que os estados receber√£o as vacinas em "tr√™s ou quatro dias" após autoriza√ß√£o da Anvisa (Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria) para o início da imuniza√ß√£o contra a Covid-19.
"A vacina vai come√ßar no dia D, na hora H no Brasil. No primeiro dia que chegar a vacina, ou que a autoriza√ß√£o for feita, a partir do terceiro ou quarto dia j√° estar√° nos estados e municípios para come√ßar a vacina√ß√£o no Brasil", afirmou.
No s√°bado, o Ministério da Saúde j√° havia informado que todas as doses de vacina contra ser√£o distribuídas exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para todos os estados de maneira simult√Ęnea.
O ministro refor√ßou que, se as vacinas em an√°lise pela Anvisa forem aprovadas no prazo previsto de dez dias (a partir da entrega dos documentos), a vacina√ß√£o pode come√ßar no dia 20 de janeiro. Desde sexta-feira, a ag√™ncia analisa pedido de uso emergencial (para grupos específicos) do Butantan, com a CoronaVac, e da Fiocruz (Funda√ß√£o Oswaldo Cruz), com a vacina Oxford/AstraZeneca.
Segundo Pazuello, cada estado tem o seu programa de vacina√ß√£o, e os municípios t√™m responsabilidade de deixar as salas de vacina√ß√£o prontas para a imuniza√ß√£o. "No Programa Nacional de Imuniza√ß√£o (PNI), cabe ao ministério fazer chegar aos estados e municípios. O plano logístico é individualizado por estado, por isso a gente fala que cada estado tem seu próprio plano", disse o ministro.
O ministro afirmou que foram contratados 354 milh√Ķes de doses de vacinas. Para janeiro, a expectativa é de aplicar 6 milh√Ķes de doses do Butantan e 2 milh√Ķes da Fiocruz, se liberadas pela Anvisa.
Pazuello também afirmou que o programa de vacina√ß√£o contra a Covid-19 pode priorizar inicialmente a aplica√ß√£o de somente a primeira dose na popula√ß√£o, pois assim j√° aconteceria imuniza√ß√£o em massa. E só depois todos receberiam a segunda dose.
"Com duas doses, vai a 90 e tantos por cento (a efic√°cia da imuniza√ß√£o da vacina de Oxford). Com uma dose vai a 71%. Com 71%, talvez, a gente entre para imuniza√ß√£o em massa. É uma estratégia que o CVS (Centro de Vigil√Ęncia Sanit√°ria) vai fazer para reduzir a pandemia. Talvez o foco n√£o seja na imunidade completa, mas na redu√ß√£o da contamina√ß√£o. E aí a pandemia diminui muito. Podendo aplicar a segunda dose depois de um tempo", apontou.

Fonte: Jornal do Comercio

Comunicar erro
Zenir

Coment√°rios

fic