TV Centro Sul

Homem investigado por fabricar armas artesanais para grupo criminoso é capturado pela Polícia Civil

Por Equipe Iguatu.net em 15/11/2019 às 02:00:55

Uma investiga√ß√£o conduzida pela Polícia Civil do Estado do Cear√° (PCCE), por meio do 30¬ļ Distrito Policial (DP), resultou na pris√£o em flagrante de um homem apontado como respons√°vel por fabricar e fornecer armas artesanais para um grupo criminoso. Essa é a segunda pris√£o em menos de dois anos de José Fl√°vio Ferreira Sombra (21), pelo mesmo crime. Desta vez, os policiais civis apreenderam diversos equipamentos utilizados para a fabrica√ß√£o do armamento, incluindo um revólver calibre 38, além de muni√ß√Ķes de calibres variados. A pris√£o do homem aconteceu, nessa quarta-feira (13), no Conjunto Palmeiras, na √Ārea Integrada de Seguran√ßa 3 (AIS 3).

Como apontam as investiga√ß√Ķes do 30¬ļ DP, Fl√°vio, também conhecido pelas alcunhas de "Lúcifer" ou "Sombra", tem envolvimento na produ√ß√£o e na venda de armas artesanais. Ele mantinha uma espécie de oficina cuja atividade se destinava a produ√ß√£o dos artefatos bélicos com o objetivo de abastecer os integrantes de uma organiza√ß√£o criminosa. De posse do endere√ßo do suspeito, os policiais seguiram para o imóvel alvo das investiga√ß√Ķes para recolher os materiais, bem como prender, mais uma vez, o homem.

Chegando ao imóvel, os agentes localizaram Fl√°vio e acharam v√°rios materiais, como canos cortados, barras met√°licas, furadeira, esmerilhadeira, saco de molas e outros apetrechos. Ainda na casa, foram encontrados um revólver calibre 38, muni√ß√Ķes de calibres 38, 40 e 380, além de outras armas artesanais. Todo o material foi recolhido e apresentado na sede do 30¬ļ DP, no bairro Jangurussu.

Na delegacia, diante dos fatos, Fl√°vio foi autuado em flagrante pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e por comércio ilegal de arma de fogo, com base no Estatuto do Desarmamento. Além disso, ele também vai responder por integrar organiza√ß√£o criminosa. A Polícia Civil segue investigando a rela√ß√£o do homem com outras pessoas de participarem de atividades criminosas na regi√£o.

Denúncia

A popula√ß√£o pode contribuir com as investiga√ß√Ķes repassando informa√ß√Ķes que possam auxiliar os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Seguran√ßa Pública e Defesa Social (SSPDS); ou ainda para o número (85) 98865-2158, que é o WhatsApp do 30¬ļ Distrito Policial (DP), por onde podem ser feitas denúncias via mensagem. O sigilo e o anonimato s√£o garantidos.

Zenir

Coment√°rios

fic